Você poderá gostar

Você está feliz com sua vida atual?

Loading...
Criado por Israel Elias. Tecnologia do Blogger.

Israel Palestras

Israel Palestras
Palestras & Consultoria

Facebook

Facebook
Curta no Face

Receba nossos artigos

Analog Clock

Quem sou eu

Minha foto
Israel Santos é professor e palestrante. Trabalha na área da Tecnologia, Motivação, Inovação e Vendas. Entusiasta por natureza, gosta de ajudar pessoas a alcancançarem seus objetivos.

Pesquisar este blog

5 de mar de 2013

Autoestima e motivação nas empresas


Contribuição de nosso amigo José Roberto
Sempre que pensamos em ambiente corporativo falamos de gestão de capital humano, lideranças, nas competências e habilidades técnicas e comportamentais exigidas para cada tipo de função. Com certeza esses são fatores essenciais para o alcance de resultados, porém, existem dois outros elementos fundamentais – autoestima e motivação nas empresas.
A importância destes elementos se dá porque mesmo que um profissional seja totalmente preparado para atuar em sua função, se não estiver motivado e com a autoestima equilibrada dificilmente conseguirá desenvolver seu trabalho e alcançar resultados expressivos.
A autoestima compreende a relação do colaborador consigo mesmo. Como ele se vê e acredita que os demais o veem, enxerga seus pontos fortes e de melhoria, valoriza seus conhecimentos. Alimentar sua autoestima é importante tanto nas relações de trabalho como na vida pessoal, uma vez que estar bem e mais confiante em suas capacidades e competências favorecerá todos os campos de sua vida.
Já a motivação está entre os fatores que mantem seu entusiasmo para com o trabalho. As âncoras de carreira estão entre os motivadores de um profissional. Elas evidenciam o que de fato o colaborador valoriza, e esta automotivação profissional pode basear-se em elementos como: a necessidade de reconhecimento, o desafio puramente, a remuneração, ter um propósito maior, entre outros.
É importante destacar ainda que também a responsabilidade das empresas de criar mecanismos de gestão que facilitem a manutenção e alimentação da autoestima e motivação dos colaboradores. Os líderes devem buscar a potencialização das capacidades, sem explorar excessivamente e negativamente os profissionais, dar feedbacks assertivos e não assediar moralmente seus colaboradores.
De outro lado, o profissional para manter a autoconfiança equilibrada deve ter: pensamentos positivos, focar em suas habilidades, buscar minimizar os pontos de melhoria, manter relacionamentos interpessoais sadios, aprender com seus erros, organizar seu tempo para deste modo ser mais produtivo e ter mais espaço para suas atividades pessoais.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário